A ACRIPAR – Associação de Criadores de Peixes de Rondônia, diante da associação indevida do Tambaqui a um caso ocorrido no estado de Pernambuco da Síndrome de Haff (Doença da Urina Preta) veio a público esclarecer:

Mais de 95% do peixe produzido pelo Estado de Rondônia vêm de fazendas de cultivo e esta doença, além de ser de rara ocorrência e não estar associada ao peixe cultivado, demonstra que o consumo de pescado proveniente da piscicultura é seguro, pois toda a cadeia de produção toma os cuidados necessários para garantir a alta qualidade do pescado por meio da sanidade ambiental, a nutrição nas criações até chegar ao consumidor final.

Ressalta-se ainda, que diversas espécies de cultivo não tem nenhuma relação com a doença, como a Tilápia, Carpa, Truta, Panga, entre outros. E que o mais importante é o armazenamento correto do peixe, pois se ele não for armazenado e tratado de forma adequada (temperaturas corretas), pode produzir essa toxina que não possui gosto nem cor.

Recommended Posts